Saiba o que é melhor para você

Você prefere estudar sozinho ou em grupo? Saiba que as duas modalidades oferecem suas vantagens e desvantagens e cabe a você identificar qual forma é mais eficiente para você.

Dada a complexidade do cérebro humano, está comprovado que não existe uma única forma de aprender, porém, algumas técnicas funcionam mais do que as outras.

Algumas pessoas possuem mais facilidade para entender o conteúdo caso alguém o explique para elas, caso ela discuta esse conteúdo com outras pessoas.

Outras, preferem absorver o conteúdo sozinhas, fazendo suas próprias anotações num ambiente calmo e tranquilo.

Nossa dica é: tente estudar dessas duas formas e análise qual foi a maneira que mais surtiu resultados para você.

Ao estudar sozinho, procure um ambiente silencioso e organizado, sem distrações. Nunca estude de barriga vazia e afaste o sono com uma iluminação constante e intensa.

Ao estudar em grupo, convide os outros participantes para uma aula via redes sociais, com a webcam, pelo skype ou zoom, por exemplo.

Estudar em grupo permite a troca de dúvidas e informações e estudar sozinho traz mais concentração.

Uma das dicas muito utilizadas para aprender e memorizar o conteúdo é assumir o papel de professor: após aprender e organizar o conhecimento, a etapa final é uma espécie de aula para si mesmo – e que pode ser feita na companhia de amigos e online – explicando os conceitos mais importantes em voz alta.

Ao assumir o papel de professor, você ganha mais confiança e domina o assunto. Em grupo, você pode dar aula para os seus colegas e ter um feedback sobre a sua postura e conteúdo. Você ainda pode trocar de papel e assistir às aulas dos seus colegas.

Sozinho, é interessante preparar sua aula e gravá-la para assistir mais tarde, analisando seus próprios erros e mudando onde for necessário.

O importante é ter confiança e dominar o assunto. Estudar, seja só ou acompanhado, é mais eficaz quando não há a pressão de uma prova.

Deixar para estudar na última hora pode não ser tão eficaz quanto você imagina: tentar recuperar o tempo perdido investindo em longas horas debruçado sobre livros e cadernos, além de ser estressante e cansativo, não traz resultados segundo professores de cursinhos.

O ideal é estudar ao longo dos meses, semanas ou semestres, diariamente, estipulando o mesmo número de hora todos os dias. Um dia antes da prova ou outros exames, vale a pena recordar o assunto, e não tentar aprendê-lo todo de uma vez.

Siga o blog da Futura para mais posts como esse!

agencia