Estudos e a saúde mental: como equilibrar?

Aprenda a lidar com a pressão

Provas, trabalhos, seminários, entrega de TCC, horas complementares: os estudantes enfrentam muita pressão ao longo do semestre, mas é no final dele que a situação parece piorar.

Para cumprir prazos e outras exigências, muitos estudantes viram a noite sem dormir, pulam as refeições, se trancam no quarto ou na biblioteca na esperança de terminar os projetos a tempo.

Além de ser extremamente prejudicial à saúde, pular refeições, desrespeitar o seu relógio biológico e não descansar – fisicamente e mentalmente – pode acarretar problemas de saúde a curto e a longo prazo.

Segundo uma pesquisa feita por Psicólogos com alunos de cursos da área da saúde, o sofrimento psíquico aflige 30% dos estudantes brasileiros. No caso dos mais jovens, a falta de informação e a pressão causada pela sociedade pode fazer com que a pessoa desenvolva transtornos de ansiedade ou até mesmo depressão. Já no caso daqueles que voltam a estudar quando mais velhos, muitos precisam lidar com outros tipos de pressão, a de estudar, trabalhar, ser o sustento da casa, cuidar da família e de questões do lar.

Em 2016 foram feitas mais de 1,4 milhão de matrículas em cursos de ensino a distância.

O que fez essa modalidade de ensino crescer 21,4% enquanto os cursos presenciais sofreram queda de 3,8% naquele ano na comparação com 2015.

Com o avanço da modalidade e o fato de os estudantes serem protagonistas do próprio aprendizado, processo que ocorre longe dos olhos dos professores, é preciso ficar atento aos efeitos causados sobre a saúde mental e o equilíbrio psicológico dos alunos.

Para evitar o acúmulo de trabalhos e de outras tarefas é importante que o estudante se dedique aos estudos um pouco a cada dia, sem deixar tarefas acumuladas.

A melhor dica para saber se a sua saúde mental está abalada é conhecer a si mesmo. Só assim você conseguirá enxergar comportamentos que não são padrões para você.

Se você acorda de manhã desmotivado, e não é um dia ou outro, são todos os dias, durante muito tempo ou se você não consegue interagir com as pessoas como antes. Se você fica mais recluso, se o seu nível de estresse está muito alto e com frequência, se você tem medo de se impor, se você tem medo das críticas, podem ser sinais de que algo não está bem com a sua saúde mental.

Ao perceber esses tipos de sintomas o melhor a se fazer é procurar ajuda. Tente não se cobrar tanto e entenda que todas as pessoas têm seus altos e baixos. Reconhecer que você precisa de ajuda é fundamental.

A Futura oferece mais de 1.000 cursos de pós-graduação, um deles é ideal para você! Acesse nosso site e saiba mais, matricule-se já!

Posts relacionados

Faça sua pré-matrícula

Fale Conosco

Nós ligamos para você!